Antônio

Antônio

quarta-feira, 20 de julho de 2016

PRIMEIRA VIAGEM DE AVIÃO

Queridos amigos e leitores!

Primeiro quero agradecer a todos pelos comentários, visitas aqui no blog, curtidas e compartilhamentos no Facebook! Vocês são ótimos!

Hoje venho compartilhar com vocês nossa primeira experiência de viagem com Antônio. Acho importante esse post, pois, acredito que muita gente, assim como eu, pode imaginar como seria uma viagem com uma criança tão especial, cadeirante, que faz cateterismo a cada 4 horas...

No Hotel Candemil
Bom, eu sempre fui muito insegura em viajar com Antônio, observava minhas amigas, com filhos também portadores de mielo, viajando muito, para todo lugar do mundo com seus filhotes e sempre dava tudo certo. Tinha chegado a hora.

Que galera é essa meu irmão!
Graças a iniciativa dos pais de um superamigo de Bento, que são proprietários de um hotel muito charmoso em Taquara há 40 km de Gramado, organizamos uma viagem em galera para curtirmos um São João diferente.

O Hotel Candemil, leva nosso selo de aprovação para portadores de deficiência. Elevadores largos, quartos amplos, muito adequado para a locomoção de um cadeirante. No café da manhã, não deixem de comer o pão de milho, é de comer rezando.

No aeroporto de POA
Saímos de Salvador 03:15 da manhã (Nem me falem... maior sono), Antônio ainda estava com a sonda noturna e viajou com ela. Em São Paulo, fiz a retirada da sonda, troca de fralda. Utilizei o banheiro para cadeirante, um detalhe muito importante: deveria ter um balcão no banheiro, tive que realizar todo o procedimento no chão do banheiro, forrei o chão e coloquei meu menino lá.

Seguimos para conexão rumo a Porto Alegre. No primeiro voo era muito cedo, logo as crianças dormiram. No segundo, o comportamento foi bom também. Bento reclamou de dor de ouvido, Antônio não reclamou de nada.

Chegando em Porto Alegre, esperamos o resto do pessoal que estavam vindo em outro voo. Novamente utilizei o banheiro de deficientes e novamente usamos o chão para fazer o cateterismo.

No Snowland
Nosso passeio foi maravilhoso, os gaúchos são muito educados e senti muita empatia com a condição de meu filho. De todos os passeios que fizemos, o que menos gostei e que não recomendo para portadores de deficiência e até mesmo para pais com filhos de até 7 anos é o Snowland. Gente, que bomba, caro demais para o que oferece. Apesar de Antônio ter tido toda o carinho de um dos monitores chamado Daniel, que foi super paciente, carregou Antônio para descer do escorrega duas vezes, o parque só oferece basicamente isso para crianças. A cadeira de rodas não andava na neve, logo, ficamos parados, sentados numa cadeira. Ninguém merece. Bento odiou o parque, queria ir embora de qualquer maneira. Foi uma experiência sofrível para meus dois filhos.

Gustavo e as crianças
A acessibilidade é uma realidade em Gramado, rampa para todo lado e boas rampas, nada improvisado. É uma viagem muito bacana para portadores de deficiência.

Na volta para casa, Antônio estava muito inquieto e deu um show. Não dormiu. No voo de São Paulo para Salvador, a mulher sentada na frente me pediu para que Antônio parasse de chutar a poltrona dela. Não sabia de ria ou se falava um monte para ela.

Mini Mundo
Com relação a isso, queria deixar minha opinião pessoal. Em voos domésticos, crianças são muito frequentes. Se é um voo de até duas horas e você perceber que uma criança está logo atrás de você, não recline sua poltrona, não é um sacrifício tão grande. Em 1 hora e 40 minutos de viagem, você não morrerá por isso. Se você reclina, a probabilidade de chutes, ou socos (que é o caso de Antônio) aumentam muito.

Mini Mundo
E antes que alguém venha questionar sobre o fato de controlarmos nossos filhos, devo informar que nem sempre isso é possível. Não sei como funciona a cabeça de Antônio, coisas banais fazem ele perder o controle e nesse momento, nada vai fazer ele parar. Se você não está preparado para isso, solicite troca de poltrona, ou se a intolerância for muito grande, existem algumas maneiras exclusivas de viajar (seu próprio carro, primeira classe, jatinho particular...) que com certeza não haverá “problemas” como este.

Eu sou é lindo!
Fora isso, gostaria de agradecer a todos do Hotel Candemil, pela hospitalidade, a todas as senhoras que realizam a limpeza nos aeroportos, os banheiros de deficientes estavam muito limpos, graças a Deus! Ao Daniel do Snowland, pela humanidade e empatia. Aos gaúchos pela educação que nos dispensaram!


Viagem com seus filhos. Levem os percalços que acontecerem na viagem na esportiva. A alegria de poder compartilhar com ele momentos, uma nova cultura, um novo clima, uma comida diferente é ganho, é aprendizado, é vida! Que venham mais oportunidades de viajar com meus filhos!








Nenhum comentário:

Postar um comentário