Antônio

Antônio

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Lembrando do programa Papo de Mãe

Gente, vai ao ar o programa Papo de Mãe no dia 30/06 as 16:00 horas no Canal TV Brasil, DOMINGO gora, um especial sobre Medicina fetal onde será abordado o tema Mielomeningocele que contará com a presença de minhas amigas Julia Figueiredo, mãe da Clara e Mariana Oliveira, mãe do super Dudu. Quero audiência bombando hein! Todo mundo sintonizado.

Já havia postado sobre o programa, quando as meninas gravaram, agora é pra valer, conto com a audiência de todos! Segue abaixo a lista novamente, com os canais, é só procurar sua operadora de televisão. DOMINGO, TODO MUNDO ASSISTINDO O PROGRAMA!

Parabólicas em todo Brasil
Canais abertos:
Curitiba -PR

canal 14
Rio de Janeiro -RJ 
canal 2 analógico
canal 41 digital
Brasília - DF
canal 2 analógico
canal 15 digital
São Paulo - SP
canal 62 analógico
canal 63 digital
São Luís - MA
canal 2 analógico
TVs por assinatura: 

SKY canal 116
TVA canal 181
NET (de acordo com o local)
Florianópolis- canal 2
São Luís, Curitiba, Belo Horizonte e P. Alegre- canal 3
São Paulo, Santos, Ribeirão Preto, Manaus- canal 4
Campinas- canal 5 

Maceió- canal 6
Campo Grande- canal 15
Brasília- canal 16
Rio de Janeiro- canal 18
Goiânia- canal 21 

João Pessoa- canal 73 
Tv Brasil Internacional: 
América Latina: operadoras a cabo 
Africa - canal 547 Multichoice
EUA: Canal 597 da DISH Network
Portugal: Canal 94 de TV a cabo e IPTV da operadora MEO TV
ATENÇÃO: é obrigatório por lei a oferta da TV BRASIL na programação das TVs por assinatura.
É possível também sintonizar pelo celular. Em SP o canal é 63. 

Assista também pela WebTV na página da Tv Brasil.

terça-feira, 25 de junho de 2013

A Ecolalia de Antônio

Amigos, nessa minha vida de mãe, não existe um dia que não esteja preocupada, atenta aos sinais. Nesta minha rotina sem fim, eis que realizei um de meus grandes sonhos em relação a Antônio, que era presenciar ele falando, dialogando. Bom, esse dia chegou devagar, quase preguiçoso, mas, chegou, relatei aqui na maior alegria.

Estava indo tudo muito lindo, muito bem, quando fui percebendo um comportamento estranho. Antônio tem uma repetição, quase que involuntária, das palavras. Achei lindo quando um dia acordei e ele me olhou e falou: Bom dia mãe... quase desmaiei de alegria, achei lindo, dei gargalhadas e ele repetiu a mesma frase, achei lindooooo, beijei, cheirei, e ele novamente repetiu a mesma frase, ai, o sinal de alerta acendeu. Ele ficou nesse "Bom dia mãe", até que Bento acordou, ai passou a ser "Bom dia Bento" S E M P A R A R.

Tentei tirar o foco da frase, mas, logo percebi que a repetição era com qualquer palavra, mãe, pai, Bento, dedeira...

Andei pesquisando e achei a terminologia que explica essa repetição. O nome do bicho é Ecolalia: Ecolalia (pronuncia-se ecolália) é uma característica do período de balbucio no desenvolvimento de uma criança. A criança repete (ecoa) o mesmo som, repetitivamente.

Uma amigona, havia me dito que a filha dela, que também é mielo, apresentou esse mesmo comportamento e que com o tempo perdeu o vício. O fato é que uma criança mielo não é igual a outra, o que me preocupa.

Dia 08/07 temos consulta no Sarah em Salvador, esse será mais uma pauta. É muito frustrante pra mim esse novo dado. Parece que quando uma coisa boa acontece, vem a vida e me passa uma rasteira, me fazendo ir ao chão. Apesar de já ter sido orientada a NÃO me guiar pelo que leio no Google, sou louca por informação e sou muito atenta aos sinais. Só me resta esperar pra ver o que posso fazer pra ajudar meu menino a falar de forma normal. Vou dando notícias.

sábado, 22 de junho de 2013

Festas Juninas

Meu caipira
É Junho, estamos na Bahia e por aqui comemoramos com muita animação as festas juninas. As escolas se preparam e ensaiam a quadrilha para a apresentação públicas das crianças.

Fiquei muito preocupada com a reação de Antônio, os fogos, a quantidade de pessoas, tudo poderia assustar muito meu pequeno. Fui questionando a Escola como seria a participação de Antônio e me responderam que ele seria o pipoqueiro e que estaria inserido em toda a quadrilha.
Preparado pra dançar

A proposta seria enfeitar o Caster de forma que ele pudesse dançar com os colegas.

A apreensão não passava, ai aceitei que minha apreensão nada mais era do que meu preconceito gritando dentro de mim. Todos estariam observando meu filho deficiente na cadeira especial dele. Foi muito difícil admitir isso e só consegui depois de uma conversa honesta com meu marido. Ele muito coerente falou: Meu bem, isso faz parte. Ele precisa passar por isso.

Dançando com meu filho
Bom, seguimos para a praça onde seria a apresentação e logo vi o Caster enfeitado. Na hora da apresentação, ele, como já era esperado, ficou assustado e de longe vi que me procurava, faltei desmaiar. Nessa hora o locutor convidou as mães para acompanharem seus filhos, pois, estavam todos na mesma situação do meu, ou seja, ele é igual a qualquer criança da idade dele, eu que sou terrível e acho que nele, tudo é diferente.

Fui em direção a ele, e olhei nos olhinhos e falei: A Mamãe está aqui, vamos dançar forró. Ele tinha que jogar as pipocas, mas, jogava uma e comia três... muito danadinho.
Bento e as gatinhas

Ele sorriu, brincou, jogou pipoca e participou ativamente da quadrilha. Fiquei muito feliz e foi muito importante para mim também, para que meu preconceito seja diminuido, ver que meu filho é capaz do que eu deixar que ele faça. Não posso privá-lo de nada, nem vou.

Logo depois da quadrilha de Antônio, veio a de Bento. Ele arrasou! Fez direitinho a coreografia, dançou forró juntinho, pulou, tocou bombinhas de salão, enfim, Bento é apaixonante demais.






sábado, 15 de junho de 2013

E ele começou a falar!

Curtindo uma piscina
Amigos, vocês acompanharam minhas queixas sobre a vocalização de Antônio, me preocupava muito com essa parte. Quando tomei a consciência de que andar não seria possível, voltei o meu foco para a comunicação verbal, o desenvolvimento cognitivo.

Quero muito que meu filho seja independente, seja ativo, trabalhe, namore, case, e se Deus permitir, me dê netos. Toda essa parte, inclusive os filhos, é necessário o amadurecimento cognitivo.

Certa vez, conversando com Dr. Ubirajara Barroso, urologista de Antônio eu perguntei se ele iria ser um homem completo, se ele poderia algum dia ter relações sexuais. Ele foi muito objetivo e ao mesmo tempo divertido ao me explicar. Segundo ele, para ter uma relação sexual é preciso que ele queira, ou seja, é preciso que o desejo exista e para isso, é preciso que a consciência cognitiva esteja 100%.

Sempre estimulamos muito Antônio, estímulos de todas as maneiras: táteis, auditivas, visuais, de socialização, de perda e de ganho. Estamos tendo grandes avanços nesse aspectos. Um dos mais visíveis é a vocalização.

Bento e Antônio, sempre juntos.
Já conseguimos manter um certo diálogo com ele. Ele canta o "Atirei o pau no gato" e a música "Borboletinha" da Galinha Pintadinha. Gosta de músicas que ofereçam muito ritmo.

Aprendeu a fazer birra, quando contrariado olha firme e grita. As vezes ele até fala "oxe". Genioso, sempre que percebe que a câmera está ligada, se fecha, para de falar, dá as costas e sai arrastando,  um dia eu vou colocar escondido e posto pra vcs verem.

Antônio tem a voz forte, grossa, acho que até nesse aspecto ele amadureceu mais rápido.


domingo, 9 de junho de 2013

Milla, nossa pet

Milla
Vou escrever hoje sobre a nossa amada (e as vezes danada) cadelinha. Ela se chama Milla, tem 5 anos e já chegou adulta na nossa casa.

Milla veio morar conosco, pra me ajudar a engravidar. Eu não conseguia de maneira nenhuma engravidar e meu marido recebeu, por doação, a fofa.

Quando Bento chegou, eu, paranóica, mãe de primeira viagem, filho prematuro, pensei em doar Milla, mas, meu marido foi irredutível e ela continuou conosco.

Hoje ela é essencial para a educação dos meninos. Filhos criados com um pet são mais carinhosos, desenvolvem o senso de responsabilidade muito cedo. Os dois são apegados à cadelinha e é muito lindo.

Na fase de pegar com força, puxar o rabo tive muito problema, pois, Milla é geniosa e acabava latindo pros bebês. Era repreendida com austeridade por mim, tanto que ela ficou um tempo sem nem ficar no mesmo ambiente que os meninos.

Amigos para sempre
Hoje a relação é mais tranquila, eles alisam e tratam bem. Bento sempre procura se tem água e comida pra Milla e não podemos vacilar, porque Antônio adora mexer na ração, temos medo que Milla acabe estranhando o comportamento e morda, coisa do tipo.

Em relação a Antônio, Milla é um estímulo muito grande, ela força Antônio a se sentar pra alisar ela, cheira ele e é lindo ver meu mielinho chamando a atenção da cadelinha. São grandes amigos.

Animal de estimação dá uma trabalheira danada, mas, é um amor sem cobrança que não dá pra explicar, tem que ter.

Recomendo muito pra quem tem filhos especiais que precisam de um estímulo extra.

O cachorro só tem um problema: vive pouco. O mais é amor, amor, amor.



domingo, 2 de junho de 2013

Vamos ajudar o Taylor

Amigos, hoje venho pedir um favor pra lá de especial. Preciso ajudar uma criança que mora bem longe de mim, por isso, conto com a ajuda de todos para que esse suporte
Taylor e sua Mãe, Mayara Oliveira
possa chegar até ele.

Esse é o Taylor, filho amado da Mayara Oliveira residente em Itacoatiara, Amazonas. O pequeno Taylor nasceu com uma condição chamada Hidranencefalia. Na hidranencefalia os hemisférios cerebrais não estão presentes e são substituídos por sacos cheios de líquido cerebroespinhal.

O futuro do Taylor a Deus pertence, o que não exclui o direito dele ser assistido e acompanhado. Não sou médica (AINDA RSSS), mas, fico muito triste quando vejo profissionais, governantes, simplesmente desistindo de um ser humano por um futuro que não chegou.

O Taylor tem 9 meses e, segundo a mãe, tenta fazer as coisas que uma criança normal faz e clama por ajuda.

Se você que me lê agora, mora próximo da família, ou conhece alguém que possa ajudar, por favor, abra o seu coração e ajude o Taylor, Deus te recompensará grandemente. Nesse primeiro momento preciso de um advogado que possa defender os direitos do pequeno. Se você é neurocirurgião, ajude o Taylor, ofereça um pouco dos seus conhecimentos para dar qualquer tipo de luz para essa família.

Não importa o tempo terreno do pequeno, precisamos oferecer todo o conforto que a medicina pode trazer. 

Se você está disposto a ajudar seguem os contatos da mãe:

E-mail: mayara_18ita@hotmail.com

Telefone: (092)9457-4601


Conto com todos vocês, me ajudem a ajudar o pequeno Taylor