Antônio

Antônio

domingo, 6 de outubro de 2013

Seu filho é doente?


Domingo passado, meu marido estava viajando, estava com as crianças e com Maiana, a babá deles, e fomos até a padaria, comprar umas coisas gostosas, Bento estava meio pra baixo pelo fato do pai não estar com ele no dia.

Fizemos nosso pedido, todo mundo satisfeito com sua gordice, me dirigi ao caixa para pagar. Depois da conta paga, a moça do caixa me abordou: Esse menino seu é doente né? Parei um pouco, até pra tentar reconhecer a pessoa. Respondi polidamente que não, ele não é doente. Ai ela disse: Mas, eu já vi ele na cadeira de rodas e a cabeça dele é um pouco grande. Respirei bem fundo e respondi novamente polidamente: Ele nasceu com uma condição chamada Espinha Bífida, por isso precisa da cadeira.

Fui me retirando e ela novamente me perguntou: Mas, ele não vai usar a cadeira pra sempre né? Ele vai andar né? Respondi polidamente: Não, hoje a medicina não tem nenhum recurso que o faça andar normalmente. Ela, mais uma vez pergunta: Você tem fé em Deus?

A última pergunta eu deixei ela no vácuo, dei um sorriso simpático e me despedi. Em outras épocas, essa mulher ia ouvir um monte, mas, amadureci demais nesse aspecto.

Essa pergunta "Você tem fé em Deus?" as vezes me incomoda, me deixa bastante desconfortável. Lógico que tenho fé em Deus gente, tenho muita fé. Todas as vezes que entreguei meu filho nas mãos dos médicos para alguma cirurgia eu sei que Deus estava com ele e que tudo daria certo.

Porém, a minha fé em Deus não é desculpa para tirar os meus pés do chão. Depois desse tempo todo eu direciono a minha fé, minhas orações para o que realmente vai fazer a diferença na vida de meu filho, que é portador de uma má formação do tubo neural.

Eu tenho fé que ele vai crescer e se desenvolver acima do esperado. Tenho fé que ele vai estudar, formar-se, encontrar um emprego. Tenho fé que ele vai ser muito independente. Tenho fé que ele vai ser feliz na sua vida amorosa, que desse amor netos lindos serão gerados. Tenho fé que Deus, na sua infinita misericórdia, me proverá de forças pra seguir lutando para que meu filho tenha um bom atendimen
to de saúde, uma educação de qualidade, que não lhe falte o suporte necessário para que ele se locomova, que ele se divirta. Tenho fé que terei tempo o suficiente para ver meu filho se graduar, trabalhar, namorar, chorar no meu colo suas desilusões amorosas, terei tempo de organizar seu casamento, vibrar com os filhotes dele e no dia que Deus me chamar, eu possa ir com a certeza de que ele siga em frente sem precisar de mim.

Tenho fé sim gente, muita fé em Deus, só que minhas prioridades não são as mesmas do resto do mundo.


8 comentários:

  1. Olá Yanna estou eu aqui de novo gostei muito de você ter compartilhado isso conosco já passei por uma situação parecida com essa, mas um pouco, mas grave minha mãe trabalhava como auxiliar de serviços gerais numa empresa aqui do RJ de 23h às 7h e quando a Maria nasceu ela tirou fotos e mostrou para todos que trabalhavam com ela até ai tudo bem nada demais todos verem a foto dela até porque nunca pretendi esconder ela de ninguém, até que um dia ela pediu para a encarregada dela para poder sair um pouco, mas cedo porque a Maria ia ter alta do hospital e ela iria fica com a gaby minha filha, mas velha e a mulher não gostou que ela pediu para sair mas cedo para porque eu iria busca a maria, elas começaram a discutir e até que a vaca vamos dizer assim disse a ela vai La ver aquele monstro que você chama de neta aquilo não é uma criança é um E.T e minha mãe não teve reação nenhuma me ligou de madrugada chorando dizendo o que tinha acontecido e eu fiquei com uma raiva quando ela me contou que eu fiquei a noite toda acordada quando foi 5h eu levantei tomei um banho e fui ao serviço dela e fiquei La na porta até a mulher sair, quando eu vi ela não me segurei e fui para cima dela e bati mas bati mesmo com toda a vontade do mundo, chamaram a policia e quando os policias chegaram eu contei o que tinha acontecido e sabe o que o policial falou para ela que se fosse ele tinha feito pior não tinha deixado ela só no chão tinha mandado ela para o hospital porque não era a minha filha que era um monstro não era ela por falar isso de uma criança, e me liberou falou tudo bem que a violência não é o caminho de resolver as coisas mas nesse caso eu faria a mesma coisa você ta certa.
    Beijos Yanna têm pessoas que deveria saber a hora de não abrir a boca já que não sabe o que falar o melhor é ficar quietinha!
    saúde para as crianças ai até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita mulher valente! Nunca cheguei as vias de fato com ninguém, mas, já engoli com gosto de sangue algumas coisa. Juízo linda!

      Excluir
  2. Olá Yanna, e eu tenho fé que um dia as pessoas serão mais polidas e educadas e mais do que isso, tenho fé que um dia as pessoas irão respeitar as diferenças inerentes aos seres humanos, com ou sem deficiências...
    Abraço amigo,
    Vaneska.

    ResponderExcluir
  3. rs... pode ser mais alguma fiel da Igreja Testemunhas de Jeová... rsrsrs já aconteceu algo bem parecido com isso... é como se fosse uma introdução daquilo que realmente querem chegar...mas quando percebi que tinha uma biblia na mão e umas cartilhas...pulei fora..mas mesmo assim depois eu vi que na caixa de correios da minha casa tinha cartilhas parecidas com essa que eu tinha visto com essa mulher...e me deparei com a propaganda desta justamente Igreja...rs

    ResponderExcluir
  4. Oi!!Meu Arthur também tem espinha bífida e hoje com 9 anos esta no 3º ano lê calcula, e escreve muito bem...ele acabou de sair de uma cirurgis pra soltar a medula no hospital Santo Antonio Complexo Santa Casa aqui em Porto Alegre com o Dr Jorge Alberto Bizzi Neurocirurgião,e com o Neurolfisiologista Dr. Marrone ótimos médicos,Arthur anda faz fioterapia 3vexes por semana vai a psicologa 1vez por semana e psicopedagoga,só não tem controle dos esficters.Eu gostaria de saber se há algum tratamento com células tronco nesse sentido se souberem me avisem,gratos
    seduc.marisandramendes@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marisandra, não existe hoje NO MUNDO nenhuma pesquisa de célula tronco relacionada a mielomeningocele. Temos que ter muito cuidado com promessas. Qualquer coisa, é só entrar em contato.

      Excluir
  5. Falta de noção e sensibilidade... temos que ter fé em Deus e, além de tudo que vc falou Yana, ainda orar por essas pessoas pequenas, para que sejam perdoadas por tanta ignorância...

    ResponderExcluir