Antônio

Antônio

sábado, 23 de fevereiro de 2013

A primeira semana de aula

Créditos de Tia Mendy
Gente é tanta novidade que nem sei por onde começo!

Vamos lá: a adaptação de Antônio está sendo ótima, me surpreendeu positivamente. Ele tem ido pra escola regular, com alunos neurotípicos, e toda a neura da mãe foi superada pelo acolhimento que senti na escola.

Estou mandando ele no Caster (clica AQUI pra lembrar dele) e tem sido um barato. Logo no primeiro dia, os coleguinhas se aproximaram e acharam que era um brinquedo, com ajuda da Pró Simone, hoje eles entendem que Antônio precisa do carrinho para brincar com eles. Me comove a solidariedade e o amor de crianças tão pequenas, todas esperando sua vez de empurrar Antônio pra junto dos outros colegas. Milhões de lágrimas da mãe.

A cadeira escolar dele ainda não ficou pronta e levamos uma de plástico que tinhamos em casa, porém, ele não quer ficar na cadeira dele, quer ficar na igual a dos colegas. Me surpreendi. O sentar está melhor e já começo a perceber uma segurança maior dele. Fica na posição indiozinho. Uma graça.

A escola está na semana do teatro e no primeiro dia, Antônio e Bento assistiram a peça Chapeuzinho Vermelho, escândalo, pânico e terror dos meus filhos na hora do lobo mal, que nem foi um lobo, foi um porco... Muito choro depois, os dois se acalmara e no segundo dia, depois de muita conversa, Bento ficou mais tranquilo no teatro, o que trouxe uma segurança pra Antonio.

O cuidado de Bento com o irmão está sendo evidente e os professores relatam coisas fantásticas, como no dia do recreio que eles estavam juntos e um dos colegas de Antonio pegou o sapato dele e Bento foi atrás do menino e falou: "Amiguinho, esse sapatinho é do meu irmão, devolve".

Apesar do meu temor, Bento não tem ficado ligado ao irmão, fica na sala dele e só quando tem atividades em comum vai ficar com Antônio, o que eu gosto. Essa união é muito positiva e procuro sempre promover.

Com relação aos ganhos cognitivos, só nesta semana, percebo uma vocalização muito maior, ele começa a associar o nome a pessoa, já fala água quando está com sede. 100% excelente.

O que tirei dessa primeira semana? Que o preconceito é do adulto, que a criança é solidária, é humana. Então meus amigos, não deixem que seus filhos percam essa solidariedade, esse amor ao próximo, que todos temos e com o tempo perdemos, por conceitos e preconceitos adquiridos dos que nos rodeiam.

Até a próxima!

3 comentários:

  1. Yanna,
    fico muito feliz q Antônio esteja se adaptando bem...e q lindo o cuidado de Bento com irmão!
    bj

    ResponderExcluir
  2. Emocionei! Coisa mais linda, tanto o amor do irmão, qto a adaptação dele na escolinha e o carinho e amizade dos novos coleguinhas. Criança é esponja, amiga e quem preenche são os pais, aqueles q convivem mais de perto (a TV em alguns casos) e a pp escola. Os adultos é q muitas vezes mal formam o caráter dos pequeninos...
    Bjsssss, Fabi

    ResponderExcluir