Antônio

Antônio

domingo, 4 de novembro de 2012

O que é ser uma mãe especial?

Algumas pessoas me perguntam como é ser uma mãe de um filho portador de necessidades especiais. É uma pergunta complexa. Confesso que a depender da pessoa que me pergunta tenho um tipo de resposta, porém, todas, no fundo, tem a mesma mensagem: não é fácil.

Quando digo que tenho uma resposta diferente para cada pessoa, é porque ela depende da conotação da pergunta. Algumas pessoas me perguntam num tom desagradável, outras desesperado, outras curioso, outras indiferente, outras com pesar.

Uma coisa que posso falar a você que nos encontrou, e por algum motivo estava pesquisando sobre a mielomeningocele, é que apesar da dificuldade inerente a mielo, eu sou uma mãe, igual a todas tantas que você conhece, que protege sua cria com unhas e dentes, que briga por ele, que discute com médicos, alguns sumidades em determinada especialidade clínica, como igual. Uma mãe que pariu um filho que precisa de um cuidado diferenciado.

Quanto a aceitação de um filho deficiente, o que eu posso te dizer é que isso depende muito de você, de sua personalidade. Nunca tive uma vida fácil, já tive uma época que tentei fugir dos meus problemas, me esconder, mas, essa fase eu deixei pra trás. Quando recebi o diagnóstico de Antônio, pensei se eu teria capacidade de criar meu filho, eu não sabia nada sobre a enfermidade que ele carregava. Chorei muito, me desesperei muitas vezes, nunca vou me esquecer do dia da cirurgia de Antônio, quando Dr. Tude chegou pra me apresentar o quadro, nunca vou esquecer sua expressão facial. Naquele momento eu sabia que não seria fácil e que eu tinha duas opções: fugir ou enfrentar. Naquele momento, depois de chorar o que tinha de chorar eu decidi que lutaria pelo meu filho, que se ele me escolheu, era pq eu era retada, forte o suficiente pra segurar na mão dele em qualquer momento e dizer: Filho, você não está só. Se a barra for grande, sua mãe está aqui pra te levar nos braços se preciso.

Então meu amigo (a) que agora lê esse post, você pode, você é capaz e só você pode criar essa criança que hoje se apresenta em sua vida. Pode ter certeza que você vai presenciar a cada momento o poder de Deus. Você vai sentir Deus no primeiro sorriso, na primeira palavra, no arrastar, no sentar e se possivel for nos primeiro passos. Esse é o milagre que Deus está confiando a você. Aceite de coração aberto e evolua junto com seu filho.

Batizado de Antônio

Esperando para ir batizar
No dia 14/10, enfim conseguimos realizar o batizado de Antônio.

Foi uma celebração íntima, onde estavam presentes apenas a família, o batizado em si não foi como esperei. Como foi aqui em Ibotirama, foi coletivo, acabou que teve uma missa de 7 dia, ficou longo e enfadonho, sem falar num calor de matar.

Recebendo o batismo cristão


Mamãe que fez!







Aproveitamos e pagamos a promessa que a Tia Andréa havia feito, pedindo a Deus a graça de Antônio sobreviver a tantas intervenções cirúrgicas a que foi submetido no seu primeiro ano de vida. Graça alcançada, Caruru feito pela mamãe ofertado a todos.

A festa sem balões

Este foi o convite!
Comemoramos no dia 13/10 os 3 anos de Bento e como eu havia falado aqui, o meu desafio era decorar o espaço com o mínimo de balões de látex por conta da alergia de Antônio. Foi realmente um desafio!

O tema foi "A Fazendinha do Bento"!

No final, adorei a decoração, ficou clean, limpa, bem diferente ao que estamos acostumados aqui na cidade.


Foto da decoração
Uma pena que nem todos os convidados compareceram, pois, era véspera de feriado, porém, o importante foi ver a felicidade estampada na carinha do meu filho e de todos os seus amiguinhos.

Antônio também participou de tudo, dentro das possibilidades dele. Curtiu, comeu um monte de porcaria, estava feliz demais!