Antônio

Antônio

domingo, 4 de novembro de 2012

O que é ser uma mãe especial?

Algumas pessoas me perguntam como é ser uma mãe de um filho portador de necessidades especiais. É uma pergunta complexa. Confesso que a depender da pessoa que me pergunta tenho um tipo de resposta, porém, todas, no fundo, tem a mesma mensagem: não é fácil.

Quando digo que tenho uma resposta diferente para cada pessoa, é porque ela depende da conotação da pergunta. Algumas pessoas me perguntam num tom desagradável, outras desesperado, outras curioso, outras indiferente, outras com pesar.

Uma coisa que posso falar a você que nos encontrou, e por algum motivo estava pesquisando sobre a mielomeningocele, é que apesar da dificuldade inerente a mielo, eu sou uma mãe, igual a todas tantas que você conhece, que protege sua cria com unhas e dentes, que briga por ele, que discute com médicos, alguns sumidades em determinada especialidade clínica, como igual. Uma mãe que pariu um filho que precisa de um cuidado diferenciado.

Quanto a aceitação de um filho deficiente, o que eu posso te dizer é que isso depende muito de você, de sua personalidade. Nunca tive uma vida fácil, já tive uma época que tentei fugir dos meus problemas, me esconder, mas, essa fase eu deixei pra trás. Quando recebi o diagnóstico de Antônio, pensei se eu teria capacidade de criar meu filho, eu não sabia nada sobre a enfermidade que ele carregava. Chorei muito, me desesperei muitas vezes, nunca vou me esquecer do dia da cirurgia de Antônio, quando Dr. Tude chegou pra me apresentar o quadro, nunca vou esquecer sua expressão facial. Naquele momento eu sabia que não seria fácil e que eu tinha duas opções: fugir ou enfrentar. Naquele momento, depois de chorar o que tinha de chorar eu decidi que lutaria pelo meu filho, que se ele me escolheu, era pq eu era retada, forte o suficiente pra segurar na mão dele em qualquer momento e dizer: Filho, você não está só. Se a barra for grande, sua mãe está aqui pra te levar nos braços se preciso.

Então meu amigo (a) que agora lê esse post, você pode, você é capaz e só você pode criar essa criança que hoje se apresenta em sua vida. Pode ter certeza que você vai presenciar a cada momento o poder de Deus. Você vai sentir Deus no primeiro sorriso, na primeira palavra, no arrastar, no sentar e se possivel for nos primeiro passos. Esse é o milagre que Deus está confiando a você. Aceite de coração aberto e evolua junto com seu filho.

11 comentários:

  1. Yanna, meu nome é Zulene Figueiredo, tenho 59 anos e há pouco tempo conhecí seu blog. Sempre tive vontade de escrever, mas com o post de hoje, de hoje não poderia passar. Sou mãe de filho único, Felippe, hoje com 31 anos que nasceu com mielo e posteriormente descoberta a hidrocefalia. Naquele tempo nunca tinha ouvido falar desta "ocorrência", embora existirem ssoas de minha família ligadas à área de saúde. Desespero total. Médicos afirmando que só garantiriam "do pescoço pra cima". Passei por tudo que vc tem passado. Resumindo: hoje Felippe já é formado em Ciência da Computação e trabalha numa das maiores empresas do ramo do país. Começou agora sua segunda faculdade (engenharia de Sistemas), fala 3 idiomas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. D. Zulene, obrigada por dividir conosco a sua história, já passei um e-mail, pois, quero muito manter contato. Abraço

      Excluir
  2. Yanna, como sou péssima em lidar com a Internet (casa de ferreiro, espeto de pau, né), meu relato ficou incompleto por falta de espaço. Tanta coisa que eu gostaria de te contar, mas tenha certeza de que vc vai viver horas de aflição, mas serão também milhoes de alegrias por cada conquista. Meu email é zu_figueiredo@yahoo.com.br. Escreva quando precisar. Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  3. ARREPIEI!
    Parabéns por ser essa mulher de fibra e coragem, guerreira mesmo! Aliás, Antonio teve a quem puxar. Te admiro muitão!
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Yanna!!!!!!!! Se tiver um exemplo melhor que vc eu n conheço! dedicação e esforço pelo desenvolvimento sadio dos filhotes! Antonio nao poderia ter melhor mãe!!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá,Yanna tudo bem?E o querido Antônio?
    Sou, Cléa a mãe de Samuel nos conhecemos no Hopital Sarah.
    Mais uma vez quero te Parabenizar pelo Blog,
    Fico triste por não mais coincidir as consultas no mesmo dia,
    Samuel está bem graças a Deus estou aguardando o internamento para a realizaçao do exame urodinâmico,Sei Deus está no comando de todos nós, um cheiro em Antônio,Fiquem com Deus!!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá,Yanna tudo bem?E o querido Antônio
    Sou, Cléa a mãe Samuel nos conhecemos no Hopital Sarah.
    Mais uma vez quero te Parabenizar pelo Blog,
    Fico triste por não mais coincidir as consultas no mesmo dia,
    Samuel está bem graças a Deus estou aguardando o internamento para a realizaçao do exame urodinâmico,Sei que Deus está no comando de todos nós, um cheiro em Antônio,Fiquem com Deus!!!!

    14 de novembro de 2012 18:34

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cléa, nunca mais encontrei com ninguém daquela nossa primeira semana no Sarah. Teremos consulta lá no dia 20/12. Samuel deve estar enorme! Um grande beijo nele!

      Excluir
  7. Vc é uma mulher linda Yanna, e são pessoas como você que desejo topar por toda minha vida. Sigo seus passinhos e vejo em nossas crianças fonte de renovação, criaturinhas divinas e de fato especiais, diferentes na essência mas tão maravilhosas que só mães, como nós (e outras tantas mundo afora), somos capazes de entender tamanha coisa boa que é ser uma mãe especial. Um grande abraço querida!!!!

    ResponderExcluir
  8. OI SOU DE FORTALEZA CEARÁ TENHO UM FILHO DE 2 NOS QUE TAMBÉM TEM MIELO ,PROCURO O MÁXIMO P/ MELHORAR SEU CONTIDIANO ,POIS ELE CHORA MUITO P/ BRINCAR COM OUTRAS CRIANÇAS DE CORRER QUER FICAR EM PÉ NÃO SEI LIDAR COM ISSO ELE FAZ TRATAMENTO NO SARAH AQUI EM FORTALEZA ..........VALNICE MEU NOME E O NOME DELE É ISAAC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valnice, o Isaac tem a mesma idade de Antônio, meu filho. Olha sei o quanto é dificil para nós mães administrarmos as frustrações de nossos filhos. Na idade deles ainda não existe um entendimento do quadro geral que eles irão ter que conviver para sempre. Cabe a nós, procurarmos meios de inserir nossas crianças no cotidiano das outras crianças. O Sarah tem um carrinho chamado Caster, que é emprestado para a locomoção da criança, converse com eles e veja a possibilidade de vc estar retirando um carrinho pro Isaac. Quando ele crescer, ele irá precisar de um acompanhamento psicológico, pra enfrentar com dignidade todas as barras que a vida apresentar. Força, qualquer coisa tô aqui. É só me chamar.

      Excluir