Antônio

Antônio

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Acessibilidade nos municípios


 Para os que me conhecem, não é nenhuma novidade dizer que sou uma pessoa inquieta, vivo pensando, planejando, projetando.

Depois que me tornei mãe de uma criança especial, essa inquietude opera em alta, todos os dias, todas as horas. As vezes acordo no meio da noite, tensa, por algum sonho, por alguma idéia.

Como já relatei aqui no blog, estou procurando parceiros para a fundação de uma associação dos pais e amigos dos portadores de mielo. Não posso dizer que está sendo fácil. A maioria das pessoas até tem a vontade, mas, as ocupações do dia-a-dia são mais fortes, o que é perfeitamente compreensível.

Numa dessas noites de pensamentos, acabei por tomar a decisão de tentar fazer um projeto de acessibilidade municipal. Comecei a saga das pesquisas, entrei em contato com alguns municípios que já aplicam a acessibilidade (todos no sul e sudeste maravilha), e eles de muita boa vontade estão me ajudando na concretização desse projeto pessoal.


O projeto se baseia na aplicação do Decreto 5.296/04 e com ele vem toda a parte de norma técnica, estatística. Alguns de vocês podem estar imaginando, se vou conseguir fazer alguém colocar em prática todo esse trabalhoso projeto. Não sei gente. Essa é uma dúvida que vou sempre ter comigo, mas, estou fazendo a minha parte.

Hoje consigo levar meu filho no colo, pra todos os lugares, apesar dos 12kg, levo com todo o amor e dedicação, mas, um dia, não terei mais condições físicas para isso e me deparo com essas fotos na internet e penso, como seria bom que ele tivesse um lugar assim para brincar, um lugar onde a deficiência dele não fosse um fator excludente de brincadeiras e interações com outras crianças.

 
Estimular o exercício e a garantia dos direitos da pessoa com deficiência e restrição de mobilidade, dentre eles a acessibilidade, para que esteja presente nas políticas públicas e na ação cotidiana do município, é tarefa precípua e necessária.

Poder oferecer ao prefeito, secretários, vereadores, agentes públicos em geral, as informações necessárias para que tomem as iniciativas de transformar a cara dos equipamentos públicos, tornando-os efetivamente democráticos, aberto a todos, é uma obrigação e privilégio.

Já se avançou nessa matéria, mas ainda há muito por fazer. Somente quando todos obtiverem o acesso igualitário a todos os próprios direitos e serviços públicos a sociedade será verdadeiramente justa e solidária.

O caminho é longo, passa fundamentalmente pela educação e por iniciativas exemplares.

Espero poder contribuir com este projeto, elaborado com todo o cuidado e carinho, para andarmos mais um pouco na direção da tão almejada igualdade de oportunidades.

O preconceito é um obstáculo aparentemente enorme, mas enorme mesmo é a solidariedade do nosso povo, e os governos têm que fazer sua parte.

Na torcida para que com a nova gestão, esse projeto seja pelo menos considerado.











5 comentários:

  1. Tudo bem Yanna? Não sei se tu leu a minha postagem do dia 14 de agosto que falo mais ou menos sobre isso. Nela eu peço para as pessoas aproveitar esse período de eleições e não jogar seu voto fora, pq o que mais tem são políticos que são cheios de promessas e depois que tem os nossos votos simplesmente não fazem nada!!! Eu só não entendi como é esse teu projeto. Se tu puder explicar melhor até pra gente ver se tem alguma coisa que podemos fazer... O meu filho já não ocupa mais os brinquedos é claro, mas tem outros que servem até para adultos e é muito bom eles poderem ir em algum lugar onde poderão fazer algo que gostam em praças e em parque não é mesmo?
    As imagens que tu colocastes na tua postagem são exatamente iguais as minhas, seria bom se outros blogs tbm colocassem essas imagens e falassem algo sobre o assunto, assim como eu fiz e tu tbm, cada um do seu jeito é claro... Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preta, na busca por imagens do tema, seu blog foi o primeirão, peguei de lá sim, só fiz compilar. Então, o projeto de acessibilidade é aplicado a qualquer município, o que vai mudar é a parte de estatística e da necessidade mesmo.

      O projeto foca, principlamente, a parte de urbanização: largura de calçada, posicionamento de postes, melhor material de pavimentação urbana, meios de transportes, adequação do orgãos municipais ao deficiente e àqueles que precisem de acessibilidade. Vale lembrar, que mesmo quem não tem nenhum tipo de deficiencia hoje, um dia será idoso, gestante ou qualquer motivo que limite sua locomoção.

      Quando o meu estiver pronto, vou colocar aqui no blog, para quem quiser adequar ao seu município, a sua realidade.

      Bjos

      Excluir
    2. Muito boa essa ideia Yanna. Vamos torcer pra que dê tudo certo e que o bom exemplo possa ser expandido em outros lugares tbm. Bjks e sempre que precisar de alguma imagem... o blog é de todos e sabemos que será por uma boa causa...

      Excluir
  2. Que sonhooo amiga, que sonhooo!! Espero do fundo do meu coração que você consiga avançar, nem que seja um pouquinho, nessa meta de ideal!! Estou na torcida e apoio!! Bjo

    ResponderExcluir
  3. Meninas, nesse universo de blog's existe a "blogagem coletiva" q é qdo vários blogueiros postam sobre o mesmo assunto, num mesmo período. Isso acaba gerando algum impacto (mesmo q virtual) e tb converge as pessoas num mesmo tema/objetivo. Fica a dica!
    Yanna, qdo li seu post logo me veio à mente o parque da cidade, q é tão grande e caberia esse projeto tranquilamente!!! Sem contar q lá é de acesso gratuito e tem segurança, evitando depredação!
    Bjs, Fabi

    ResponderExcluir