Antônio

Antônio

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Desabafo

Hoje me perguntaram o que eu tinha feito na gestação para que Antônio nascesse tão "defeituoso". Sim pessoal, a delicada chamou meu filho de defeituoso.

Confesso que fiquei sem reação, estava num ambiente que não seria aplicável mandar ela tomar em todos os orifícios que eu queria, mas, como sei que com certeza ela vai ler esse post, vou colocar aqui a resposta.

Em primeiro lugar meu filho não é defeituoso, ele tem uma deficiência motora. Quem tem defeito é objeto.

Em segundo lugar eu não fiz nada, pelo menos não consciente, que possa ter prejudicado a formação de Antônio. A mielo acontece em uma gravidez de cada mil. Não me sinto penalizada por isso, pelo contrário, cada vez que vejo meu filho tão lutador, saudável, forte, risonho e feliz, sinto que sou a melhor mãe que ele poderia escolher (sim, acredito em reencarnação).

Depois, antes de fazer um comentário tão idiota, olhe para seus próprios problemas, pra seus filhos e para os problemas que eles possuem. Algumas pessoas tem deficiências de caráter tão maiores que as físicas de meu pequeno filho.

Sou mãe, sou protetora, sou uma onça, bruta, o que você achar de mim nesse momento, eu sou o dobro. Se não quiser ouvir uma grosseria, da próxima vez cuidado com o que você diz.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

4º Cirurgia

Depois de tantos percalsos, chegou o dia de meu lindo filho "cair na faca" de novo.

23/08, 04:30 da manhã, acordamos para nos preparar e levar Antônio para o Hospital. A cirurgia estava marcada para 07:30 da manhã, tinhamos que estar as 06 para o internamento.

Acordamos o nenem e ele já abriu o sorrisão. Fiz questão de tomar banho juntinho com ele no chuveiro, brincamos um pouco, ele fazendo barulho de carrinho, uma graça. Pegamos tudo que precisavamos e seguimos pro Hospital São Rafael. Dessa vez a admissão foi tranquila, no horário. Fomos pro quarto, ficamos no apartamento 221 da ala pediátrica.

Trouxeram o roupão dele, ele até então estava tranquilo, vestimos, começamos a brincar até dar a hora dele subir.
 As 07:30, em ponto, vieram buscá-lo, pedi pra eu mesma levar até o Centro Cirurgico, deixaram sem problemas. Salvador chovendo, já viu como fica o trânsito né?! O médico atrasou 01:30h, nessa altura, Antônio já estava na maior agonia de fome. Ele ficou no meu colo esse tempo todo. Dr. Ubirajara chegou e 09:00h começou o procedimento. O médico veio falar comigo, pois, eue estava chorando muito, me tranquilizou, dizendo que iria me devolver ele o quanto antes, que eu confiasse nele que Antônio iria ficar bem.

Quando a enfermeira veio pegar ele dos meus braços, ele me deu uma olhada e abriu aquele sorriso, como se dissesse "vai ficar tudo bem mamãe", não aguentei, desabei pesado, sentei no sofá da ante-sala do centro cirurgico e chorei copiosamente, chorei como há muito tempo não fazia.

Me acalmei e fui ao quarto chamar Gustavo, pra ficar comigo na ante sala, esperando por Antônio. Ficamos lá e o tempo não passava. Uma agonia, doida por notícias e nada. 1:30h depois do início da cirurgia Dr. Ubirajara veio falar conosco. Disse que a cirurgia havia sido um sucesso, que o testículo direito estava muito comprometido e que a hérnia do lado esquerdo estava aberta, mas que ele fez todas as correções necessárias. Falou que Antônio estava muito bem, que foi uma cirurgia sem sustos, que ele reagiu muito bem. Ficamos esperando mais 40 minutos até ele acordar.

Ele foi para o quarto no meu colo, muito molinho, mas molinho mesmo. Ficou a maior parte do tempo dormindo. Acordei pra dar a sopinha, ele tomou toda, depois acordou pra tomar leite, tomou tudo também. Essa foto é dele já no quarto.

Tivemos alta no mesmo dia, durante a noite ele ficou gemendo com dor, ministrei a medicação prescrita e ele dormia e acordava reclamando.

Graças a Deus meu filho superou mais essa. Ainda falta uma cirurgia necessária antes do primeiro ano, que é a correção dos pés, pré-agendada para outubro. Vamos que vamos.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Introdução de novos alimentos

Antônio começou realmente a comer alimentos pastosos. Estamos sendo acompanhados pela Gastro e Nutróloga Pediátrica Dra Angela Mattos.

Por orientação dela, introduzimos uma papa doce de manhã, a sopinha do almoço e um suco para o lanche e começamos a observar o comportamento do intestino neurogênico.

O resultado foi o pior possível: constipação severa, nem mesmo com as manobras adequadas estou conseguindo esvazziar o reto dele.

Dei leite de magnésia na dosagem prescrita por Dra Angela, para momentos de cirse como esses e estou aguardando uma resposta do intestino dele. Espero que não seja necessário ministrar enemas.

Passei um e-mail para a Gastro para atualizar do quadro e ver que medidas tomarei a partir de hoje.

Estou aflita, pois, essa noite ele chorou muito, agoniado de dor.









Alérgia

Há mais ou menos um mês venho sofrendo com uma reação alérgica de Antônio sem explicação aparente. Do nada, apareciam placas vermelhas, ele começava a ficar irritado, provavelmente com a coceira, que só aumentavam.

O pior da alergia é que é dificil identificar o agente causador. Fui por exclusão, tirando tudo, do leite aos produtos de limpeza, perfumaria e nada da alergia suspender.

Ontem, graças a Deus identifiquei o vilão: Látex.

Troquei os bicos das mamadeiras e tem dois dias que as placas não aparecem.

Como ele vai ser operado no dia 23/08, vou entrar em contato hoje com o Dr. Ubirajara para passar esse nobvo e importante dado.

Os portadores de mielo são especialmente propensos a desenvolver alérgia ao látex. Não existe uma explicação para o porque dessa intolerância. A maioria dos médicos atribuem ao volume de manipulações cirúrgicas a que o paciente é submetido durante o longo da sua vida.

Por esse motivo, começamos a ter mais cuidado com esse material, nada de bolas, luvas de procedimento... tantas outras coisas.

Pelo menos identifiquei e controlei.








terça-feira, 9 de agosto de 2011

Não houve a cirurgia

A cirurgia de Antônio, que estava certo que seria hoje, não aconteceu.

Por falhas múltiplas que nem vou citar aqui pra não correr o risco de sofrer um infarto fulminante, ela foi remarcada para o dia 23/08.

Apesar de ter ficado irada, acredito que Deus me deu um livramento hoje, talvez não era pra ser mesmo.

O que mais me irritou foi o fato de meu pequeno ter ficado a noite toda chorando de fome e ter esperado pra nada.

Por orientação do serviço de enfermagem no dia da consulta com o anestesista, eu não levei mamadeiras, apenas o leite dele, pois, não sabia se eles teriam o Similac, quando o negócio apertou, foi uma dificuldade enorme conseguir uma mamadeira para alimentar Antônio. Fui ao serviço de Assistência Social aos prantos, o que sensibilizou o pessoal e eles me conseguiram uma mamadeira com água morna.

Chato demais.