Antônio

Antônio

quarta-feira, 15 de junho de 2011

O que me levou a escrever um blog

Eu sou Yanna, tenho 31 anos, sou casada, tenho dois filhos, Bento e Antônio.

Bento chegou primeiro. Nasceu prematuro de 34 semanas, parecia um velhinho, todo enrugado. Hoje é uma linda criança de 1 anos e 8 meses.

Quando Bento tinha exatos 7 meses quando me descobri grávida de Antônio.

Grávida? Como assim? Não pode ser. Bento tão pequeno, vou ficar maluca.

Apesar do susto do primeiro momento, acabei me apaixonando pela idéia de ser mãe novamente. Coisa de mulher: assim que pegamos o bendito resultado, o amor aflora de uma maneira que fica difícil descrever aqui em palavras.

No primeiro trimestre tive ameaça de aborto de Antônio, fiquei 3 longos meses deitada, tomando ultrogestan, mas, consegui segurar Antônio.

Tudo ia bem, TN normal, desesnvolvimento 100%, até que chegou a época da morfológica. Estava com 19 semanas e fui fazer a ultra para confirmar o sexo, pois, a morfológica mesmo, iria fazer um pouco mais adiante.

Quando estava lá fazendo o exame Dra Lívia Chamusca diz um "EPA" que gelou meu coração, eu sabia que havia algo errado. Ela disse: Yanna, ele me mostrou um pé muito torto.

Pensei comigo: como assim pé torto?

Ela passou a analisar o crânio e neste momento, foi possível vizualizar que o formato do crânio não estava normal (tinha formato de limão) e apresentava uma discreta hidrocefalia.

Fiquei louca, LITERALMENTE. Chorei uma tarde inteira.

Até então, não foi possível fechar um diagnóstico, esperei mais 15 dias e repeti a ultra. Algumas palavras saltaram do laudo como socos no ar: Hidrocefalia, pés tortos bilaterais, MIELOMENINGOCELE.

Foi um choque, nunca me esqueço como me senti. Me arrependo por ter pensado tanta besteira. Me senti culpada, procurava na memória alguma fato que pudesse justificar um filho com más formações. Não me vinha nada.

Quando vc recebe uma notícia como essa, primeiro você nega, acha que o médico errou, que todos estão errados; depois você entra em parafuso e procura um motivo, um culpado e nesse momento meus queridos, Deus é o primeiro que roda; nesse momento você entra na fase de indagação e se pergunta mil vezes: Porque comigo?; entra na fase do medo (medo da hidrocefalia descompensar, medo do neném não resistir...); só depois de muito, mas muito sofrimento você aceita, volta a fazer as pazes com Deus, e a única coisa que você quer, é que seu filho nasça vivo, pois, você já tem a certeza que só você poderá criá-lo.

Hoje, sou apaixonada por Antônio. Me dedico de corpo, alma, ossos e idéias a ele.

Aos poucos irei contando como ficou minha vida depois que recebi a graça de ter um filho portador de Mielomeningocele.

Criar o blog foi a maneira que encontrei para desabafar, trocar experiências e ajudar quem precisar.

7 comentários:

  1. Sem palavras...apenas sempre estarei presente aqui no face, e-mail, celular em pensamentos e orações...bju grande

    ResponderExcluir
  2. Vou te contar... Chorei ao ler seu blog. chorei mto. Sou mãe e se que qualquer gripe ja nos deixa louca. imagine...Mas força, minha linda.. muita força.. tudo isso vai passar.. e vai dar certo.. e seu bebe vai andar sim... nem vai crescer mto seu cabelo.. vc vai ver... to torcendo aqui... quero ver seu cabelo curtinho... beijooooos

    ResponderExcluir
  3. Amiga, obrigada por compartilhar... saiba que estamos sempre na torcida por Antônio e com o pensamento em orações para vc e sua família! Fiquei mega feliz de ter tido a oportunidade de conhecê-lo e poder perceber que toda sua luta tem um motivo sim e está dando resultados, pois Antônio é um bebê muito fofo e esperto e com certeza merece toda sua dedicação.
    Um beijo grande no seu coração!

    ResponderExcluir
  4. Yanna, te conheci como noiva, decidida e despachada. Hoje te vejo como uma mãe de coração enorme, uma mãe corajosa e forte, pois só mulheres assim podem receber anjos especiais.

    Tenho certeza que Antonio chegou para mudar o rumo da vida de todos, para fazer ver que o fundamental é invisivel aos olhos mesmo!

    Parabens pelos dois principes que vc tem!

    beijos, Nanda Lorens

    ResponderExcluir
  5. Tenho uma filha com mielomeningocele, hoje ela tem um ano e quatro meses,passou por quatro cirurgias, fechamento de coluna, e tres trocas de valvulas, hoje ela esta bem fazendo fisioterapias para estimulação das pernas pois tem poucos movimentos, passamos um bocado, mas deus nos deu forças e da ate hoje, vi em sua historia, uma grande parte da minha, e hoje agradeço a deus pela isabelle em minha vida,gostaria de saber se voce conhece algum outro recurso de ajuda financeira, fora fraldas e medicamentos,
    abraço e fique com deus.
    aristides,

    ResponderExcluir
  6. minha filha tem mielo, Luiza, hoje com 16 anos, uma linda menina de olhos verdes esmeralda. Li sua historia emocionante e sei exatamente o que é isto. Tudo muito parecido. Hoje ela está bem, dentro das limitações de fazer cateterismo, fralda e os varios acompanhamentos médicos mas também faz musica, ingles, pilates, natação e está se transformando numa linda adolescente. Vamos manter contato, abraço e força pra vocês. Ahhh, temos um cachorrinho igual, a Lili

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea, vamos sim manter contato:

      meu e-mail: yanna.rocha@gmail.com
      meu facebook: http://www.facebook.com/yannarocha

      Excluir